quinta-feira, 17 de novembro de 2016

MULHER DO MEU PASSADO

MULHER DO MEU PASSADO

Mulher do meu passado veio em sonho:
Chora... Dizia amar-me mas partia.
E eu, pasmo de minha própria  apatia
Lhe sigo ao longe um longo olhar tristonho.

Acordo com presságio assim medonho
A reter cada imagem que fugia...
Seu porte senhoril; silhueta esguia...
Dos olhos o pesar ora suponho.

Não fixei feição ou face alguma.
Sequer lhe poderia haver, pois, nomeado!
De todas as mulheres, é nenhuma...

Mas quem?... Alguém que esteve do meu lado?!
Ou outra que o coração me desarruma:
Mulher que me deixou em meu passado.

Belo Horizonte - 12 02 1997