sábado, 29 de novembro de 2014

INSIGNIFICÂNCIA


INSIGNIFICÂNCIA
____________________________________

INSIGNIFICÂNCIA

Em que pese às pessoas, tudo muda...
Ao longo d'esses anos que vivi,
Quanto de desengano e dor sofri
Fizeram-me a verdade mais aguda.

Desde a mais expansiva à mais sisuda,
Toda sorte de gente conheci.
E eis a máscara de quem agora-aqui
Em torno d'uns quereres se desnuda:

É sem significado se a importância
Que me dão as pessoas em olhares --
Um brilho que se perde perdida a ânsia.

Desta feita concluo, sorumbático,
Que até mesmo o discurso mais enfático
Queda apagado diante dos vulgares.

Betim - 28 11 2014