sexta-feira, 13 de março de 2015

TRANSTORNADO

TRANSTORNADO
____________________________________

TRANSTORNADO

Eu te amo, muito embora não devesse
Amar alguém que há tanto já não me ama.
Dia após dia, víamos qual chama
O amor se apagar sem que eu o soubesse.

Viver sem ti, nem vida me parece.
É só contar as horas para a cama...
Aonde o sono não vem, pois, o drama
Se me repete à boca em triste prece.

Tenho te amado andando por tormentas
Que, pesadas e grossas sobre a pele,
Caem enquanto a amargura vã me impele.

Enfim, a dor e a fúria, ultraviolentas,
No sonho de te amar -- essa ilusão! --
Tornam-se tudo que há no coração.

Betim - 12 03 2015