sexta-feira, 16 de janeiro de 2015

ANDARILHOS

ANDARILHOS
____________________________________
ANDARILHOS

Eu não sei a que vim. É, eu não sei...
Só sei que estou aqui e tão-somente
Atravesso à cidade, indiferente,
Sem já me importar por onde andei
Só mais um tipo só, sem rei nem grei,
Que segue a sua vida em vão e em frente.
Passo despercebido em meio à gente
Costumada a andar sob obtusa lei.
Tais multidões seguindo seus destinos
Parecem reprovar-me os desatinos
Sem objetividade ou objetivos;
Mas vamos todos por essa avenida
E, ainda que a cuidar da própria vida,
Talvez não nos saibamos sequer vivos.

          Betim - 13 01 2015