sexta-feira, 2 de janeiro de 2015

ORQUIDÁRIO


ORQUIDÁRIO
____________________________________

ORQUIDÁRIO

Quem se cultiva dúvidas e anseios
Lança sementes sós no coração,
Que encontram solo fértil se a emoção
O conduz já sem fins ou sequer meios.

Beleza de se ver ver co'os olhos cheios,
Tocada em imperiosa sensação
A ponto de lhe dar falsa impressão
De ter-se um porto com barcos alheios...

Meteu-se com azares e perfídias,
Embora houvesse ornado com orquídeas
Seus amores ao longo d'essa vida.

E as vê por seu jardim imaginário,
Dando aos dias aspecto belo e vário
Face à cada ilusão enternecida.

            Betim - 01 01 2015