sábado, 8 de abril de 2017

POÉTICO

POÉTICO

Entre ser e parecer ser,
Vivo escrevendo meus dias.
As linhas que ouso escrever
Muitos chamam de poesias,
Mas poucos gostam de ler.

Eu, por outro lado, vejo
A vida por linhas tortas
Quando tonto de desejo
Passeio pelas horas mortas
À luz d'um luar benfazejo.

Talvez encontre a verdade
Apenas buscando o belo,
Ou tenha a insanidade
De ser feliz sem sabê-lo
Andando pela cidade.

Talvez ideias em excesso,
Imagens em profusão...
Esse mal de que padeço
Me faz viver de ilusão
As horas em que anoiteço.

Talvez... E eu fico a poetar,
Ainda que um tanto hermético:
A este benfazejo luar
Muitos chamam de poético,
Mas poucos sabem gostar.

Betim - 08 04 2017