segunda-feira, 3 de abril de 2017

SEPULCRAL

SEPULCRAL

O nome mais as datas no granito
Ao resumir aos olhos cada vida,
Parecem afirmar que após vivida
Pouco se deixa além do ali escrito.

Com efeito, o silêncio era infinito
Por todo o campo santo até a ermida,
D'onde uns anjos de pedra dão guarida
A estes tristes jazigos que visito.

As ervas se alastrando sub-reptícias
Mais as folhas caducas pelo outono
Reforçavam-me o aspecto de abandono.

Nada lembrava o mundo e suas delícias
O sítio em que repousam para a Glória
Aqueles que hoje estão só na memória...

Betim - 03 04 2017