sexta-feira, 28 de outubro de 2016

FLUORESCÊNCIAS

FLUORESCÊNCIAS

P'ra todos os efeitos, nossos dias
São feitos de confusas descobertas.
Escrever torto por linhas incertas
Tem sido uma infindável alegria.

Juntar os meus versos em poesia,
Mantendo o coração e a mente alertas,
Eleva aos deuses ávidas ofertas
Incensadas de plena fantasia.

Brilhar no escuro é para muito poucos...
Mas sorrir na tristeza é para os loucos
Que como eu atravessam madrugadas.

Sejam as nossas rimas florescências
Onde a mínima luz faz de existências
Aventuras insãs do nada ao nada.

Betim - 28 10 2016