sábado, 18 de março de 2017

TEMPORIZADOR

TEMPORIZADOR

Se à ampulheta da vida, cada grão
Escorre a cada instante na existência,
Tem-se no nascimento, por coerência,
Contagem regressiva desde então.

N'uma corrida contra o tempo (em vão...),
Onde segundos passam sem clemência,
Os batimentos soam como advertência,
Porque bomba-relógio o coração.

Mais parece escorrer por entre os dedos
O ser que somos pelos dissabores,
Que têm na própria morte o maior dos medos.

Buscando esquecer estes temores,
Não levaremos mais do que segredos,
Quando a morte nos vier em meio a dores.

Betim - 01 05 1998