quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017

EM DEMASIA

EM DEMASIA

Pior do que recordar esse tempo ido
É ainda revivê-lo em fantasia;
Ficar pensando, sempre e em demasia,
Em tudo o que podia ou não ter sido...

O dia às vezes fica tão comprido
Qu'eu nem cuidava já do que fazia...
Se o hoje, mero amanhã de ontem, se adia,
Vivendo assim como eu tenho vivido.

Vejo tudo passar em minha mente
N'um mundo paralelo, diferente,
Todo alheio às presentes realidades.

Ao invés de viver, vivo pensando
A ponto de não ver mais onde ou quando
Existo em minhas vagas inverdades.

Belo Horizonte - 01 04 2000