quarta-feira, 25 de janeiro de 2017

ARRAZOADOS

ARRAZOADOS

Não fosse o mundo todo algo tão louco
Talvez pudesse eu ser mais razoável.
Inobstante me veja um tanto instável
E que razão já tenha muito pouco...

Fumaças de esperanças eu tampouco
Ostento para além do suportável.
Na verdade era como o miserável
Que às próprias pragas tem o ouvido mouco.

Assim, depois de tanto questionar
O mundo e suas vãs contradições,
-- Sonhando cada coisa em seu lugar... --

Eu entendi que ideais são ilusões,
Que embora possam tudo após mudar
São, para o bem e o mal, também razões.

Betim - 05 03 2000