sábado, 28 de janeiro de 2017

MARÍTIMO

MARÍTIMO

Vejo o entra-e-sai de barcos da marina
Logo assim que começa a viração.
O mar quebra nas pedras do costão
E mais ao largo espraia em  areia fina.

Um d'estes que a maralto se destina
Eu lhe acompanho a só navegação,
Que busca na distância a imensidão
Na paz d'uma luz já vespertina.

Nos rasos, arrecifes mais abrolhos
Variando do turquesa ao azul profundo
Os entretons mais lindos d'este mundo.

Tal a beleza diante dos meus olhos,
Que me percebo todo sentimento
Entregue às impressões d'este momento.

Ubatuba - 02 01 2000