quinta-feira, 5 de janeiro de 2017

CIRANDA, CIRANDINHA

CIRANDA, CIRANDINHA

O anel que tu me deste se quebrou,
Tal-qual meu coração, em mil pedaços.
Eu junto os cacos de ambos; corto os laços
E deixo para trás o que restou.

O pouco amor que tinhas se acabou:
Secos os beijos; frios os abraços,
Já tão longe de ti se vão meus passos
Que mal sei me dizer que se passou.

Se o coração é terra de ninguém,
Talvez me faça mal fazer-te bem
Ou por querer-te bem me queira mal.

Só errei quando quis que fosses minha...
Dois a rodar:  -- "Ciranda, cirandinha" --
Mas mãos que se soltavam no final.

Betim - 09 01 1999