quinta-feira, 5 de janeiro de 2017

HA HA HA!!!!

HA HA HA!!!

De impossibilidades esta vida
A mim ultimamente me parece.
Amo, porém, amar algo padece
Dos sonhos de minh'alma aborrecida.

Eu rio e este meu riso se acomprida,
Embora sem quê nem para quê cesse
À luz do que se lembra ou que se esquece
Como se coisa bem mal resolvida.

Todas as coisas devem passar? Sim!
Contudo, um alvoroço dentro em mim
Explode-me em nervosa gargalhada.

Eu rio e já nem sei do que estou rindo...
Tudo parece novo, forte e lindo,
Mas são só os meus olhos face ao nada.

Betim - 03 03 2000