segunda-feira, 19 de dezembro de 2016

ADEUS

ADEUS

Toma a tua paixão e a tua alegria
E deixa que amanheça sobre ti.
Não há mais lugar para ira aqui
Agora que nos nasce um novo dia.

Madrugávamos sós já sem poesia...
No fim, nenhum de nós sequer sorri!
Sinto muito se em vão te aborreci:
Apenas quis uma outra fantasia.

Dúbios ou não, meus olhos trás-as-lentes
Te veem e te respeitam muito embora
A incompreensão que tens de mim agora.

Nem melhores nem piores: Diferentes.
Eu não te quero mal; não quero nada...
Segue na paz de Deus a tua estrada.

Betim - 20 03 2003