domingo, 4 de dezembro de 2016

MORTAL

MORTAL

D'entre as horas da vida há a da morte
Destinada, dir-se-ia desde o gen.
Um instante que insólito nos vem
Certo apenas que nada mais importe...

Se do fio da vida faz o corte
Aquela que nos tece o mal e o bem
N'uma trama enredada vê também
Quem não escapará à adversa sorte.

O gozo dos momentos não me engana:
Apesar da quimera e da fortuna,
N'um sopro só se entrega uma alma humana!

Mas, afinal, a vida à morte se uma,
A fim-de que qualquer ser na hora dana
Saiba-se um grão de areia em meio a duna...

Betim - 07 07 1999