quarta-feira, 2 de novembro de 2016

A OLHOS VISTOS

A OLHOS VISTOS

Havia acontecido uma mudança:
Os dois já não se viam com ternura.
Veem, da vida passada e da futura,
Uma a uma  se frustrar cada esperança.

Perdidos o respeito e a confiança
Restara um dia a dia de amargura
Onde a dor se avizinha da loucura,
Apagando do bem qualquer lembrança.

Testemunham após o pior de si
Como se não houvesse mais ali
Nem sombras da alegria que os unira.

E o amor, agonizando ora a olhos vistos,
Morreria ao menor dos imprevistos,
Como tivesse sido uma mentira.

Betim - 09 11 2009