segunda-feira, 28 de novembro de 2016

LEMBRETE

LEMBRETE

Não te esqueças de mim quando te fores
E, longe, não escutes mais meus ais.
Lembra-te, pois, de mim uma vez mais,
Ao me leres os versos e os amores.

Recorda-me o cartão junto das flores,
Que com letras vermelhas passionais,
Sangrara versos vãos de amar demais,
Cantando em frenesi os teus louvores.

Não me esqueças nas sombras da memória
Onde, apesar de tudo, a nossa história
Restará entre outras, boa ou não.

Lembrar para esquecer e relembrar,
Talvez seja onde o amor tenha lugar
Para eu ficar em ti, no coração.

Belo Horizonte - 01 10 2009