sexta-feira, 18 de novembro de 2016

EM MIM

EM MIM

Caminho enquanto a noite principia
A escuridão em sombras de edifícios:
Cidade de terraços precipícios
A ondear morros junto à serrania...

Meu olhar, porém, quer que haja poesia
Ao amar tanto as virtudes quanto os vícios,
Enquanto aguarda fogos de artifícios
Violentarem seus céus com fantasia.

Há festa: Espocam rolhas pelas salas...
Canções ecoam nas ruas e outros riem
Se embriagando de luzes entre galas.

Mas, antes que os foliões me contagiem,
Deixo-me estar em mim algum lirismo
A ver tal panorama desde o abismo.

Belo Horizonte – 31 12 1995